O que são Custos e como classificá-los em diretos e indiretos

O que são Custos

A Contabilidade de Custos nasceu da Contabilidade Financeira, na necessidade da indústria em avaliar seus estoques e o resultado de suas operações.

Dada a missão da contabilidade de custos em mensurar o valor dos estoques, estes são avaliados em produtos acabados e produtos em produção. Em outras palavras, quanto custa cada produto já pronto para a venda e quanto está sendo gasto em cada produto que ainda está em processo de fabricação.

Até então, essa aplicação era primordialmente às empresas do setor de produção, como fábricas e indústrias.

Porém, com o significativo aumento de competitividade que vem ocorrendo em diversos setores do mercado, seja industrial, comercial ou de serviços, os custos (e também as despesas) tornam-se altamente relevantes nos processos decisórios e, principalmente, na precificação e produtos e serviços.

Nas empresas comerciais, tecnicamente não falamos em custos, mas em despesas.

Em resumo, custos são constituídos pela soma de todos os recursos aplicados na produção, transformação ou prestação de serviços. Esses custos são classificados em diretos e indiretos.

Custos Diretos e Custos Indiretos

Custos Diretos

De forma resumida, podemos estabelecer que custos diretos são todos os valores gastos diretamente sobre produtos fabricados ou em fabricação, onde se é possível aferir e medir diretamente, sem a necessidade de rateio. Por exemplo: Os valores gastos com matéria-prima, o valor da mão de obra aplicada diretamente na fabricação de produtos ou na prestação de serviços, etc.

Custos Indiretos

Dentro dessa mesma metodologia, podemos definir os custos indiretos em todos os valores gastos que não podem ser apurados individualmente sobre os produtos, sendo necessário estimar o valor por produto, fazendo um rateio do valor total. Por exemplo: Aluguel da fábrica ou do galpão, conta de telefone, etc.

Custos diretos que são indiretos

Uma informação importantíssima é evidenciar que existem custos que são diretos por sua natureza, mas são classificados como indiretos por sua difícil medição em cada produto. Por exemplo: Energia elétrica. A não ser que cada máquina tenha seu próprio medidor de energia elétrica, o que na maioria dos casos é impraticável, não temos como estabelecer o valor de energia elétrica gasta em cada produto fabricado. Portanto, nesse caso, a energia elétrica é um custo indireto.

A importância em classificar os custos

É altamente relevante considerar a natureza dos custos na atividade empresarial.

Somente assim, podem ser reduzidos e melhor administrados em função de se obter uma maior lucratividade. Sem os conhecer, os gastos podem sair de controle, sem que os gestores se deem conta.

Ao avaliar os custos diretos e indiretos, conhecendo os valores reais que recaem sobre cada unidade produzida, pode-se utilizar dessas informações como uma ferramenta de gestão para se obter benefícios, como:

  • Maior precisão o preço de venda de seus produtos e serviços;
  • Melhor controle da contabilidade de sua empresa;
  • Planejamento mais eficiente em função dos custos;

Por fim, ter o devido conhecimento sobre as análises mais precisas a respeito da saúde financeira, além de ter meios para subsidiar as tomadas de decisão, são úteis para todo empreendimento. Uma vez que se classifica os custos de maneira criteriosa, tem-se como lidar melhor com eles, e assim, gerenciar os negócios com maior eficiência.