Conheça os valores atualizados segundo o salário mínimo de 2022!

Com um novo ano que se inicia, os custos, de um modo geral, são atualizados. E, para as empregadas domésticas, esses valores também sofrem alterações. Por isso, caso você já tenha uma funcionária ou pretenda contratar, esteja atento aos encargos que serão de sua responsabilidade. É importante destacar, também, que é imprescindível registrar em carteira a doméstica, pois, a não regularização desta pode acarretar processos judiciais que tendem a ser ganhos pela funcionária.

Antes de contratar um empregado doméstico é comum os empregadores ficarem com dúvidas em relação ao custo que esse tipo de contratação implicará para eles. Por isso, fizemos uma simulação do custo médio baseado no salário mínimo do ano de 2022 para que o empregador tenha um planejamento financeiro e avalie a melhor forma de realizar uma contratação.

Salário

Teremos como base o salário mínimo nacional, atualmente em R$ 1.212,00 (estados como Paraná, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, possuem salário mínimo regional em valor superior ao nacional) e a jornada de trabalho será de 44 horas semanais. Caso o trabalhador doméstico for contratado para cumprir jornada inferior a padrão (regime de tempo parcial), o salário poderá ser proporcional às horas, reduzindo os custos totais.

Encargos Trabalhistas

Outro o custo que o empregador doméstico terá refere-se aos tributos sobre a remuneração que o empregado receberá mensalmente, tais como:

  • FGTS: 8%;
    • FGTS compulsório (antecipação da multa de 40% para rescisão de contrato sem justa causa): 3,2%;
    • Contribuição patronal ao INSS: 8%;
    • Seguro contra acidentes de trabalho: 0,8%;
CUSTO MENSAL – SALÁRIO MÍNIMO FEDERAL  2022
Salário R$ 1.212,00
Contribuição Previdenciária do Empregador (8,0%) R$ 96,96
Seguro contra Acidentes de Trabalho – GILRAT (0,8%) R$ 9,70
FGTS Mensal (8,0%) R$ 96,96
FGTS Compensatório (3,2%) R$ 38,78
TOTAL R$ 242,40

Calcule aqui o custo mensal para contratar um doméstico em sua região.

A saber: entende-se por remuneração do empregado a soma do salário contratualmente estipulado com outras vantagens percebidas na vigência do contrato de trabalho, tais como: horas extras e adicional noturno (variáveis mais comuns no emprego doméstico).
Somando o valor dos tributos ao valor do salário, tem-se que o custo mensal do empregado doméstico, no caso exemplificado acima de R$ 1.454,40.